segunda-feira, junho 05, 2006

O amor romântico

"Amor romântico é manter uma relação onde o amante vê o objeto do amor como um Deus, e ele se coloca num nível inferior ao endeusado. Como consequência, surge uma relação entre desiguais, uma relação onde não há um grau desejável de maturidade e de clareza sobre a realidade humana do outro.

Evidentemente que isso leva ao sofrimento, ou pelo menos aumenta e muito as chances disto ocorrer. As decepções vêm justamente da falta da compreensão do outro (enquanto ser humano) e em última análise, de si mesmo.

Ninguém acredita na falha do divino, e nivelar o parceiro(a) a algo digno de veneração, é correr graves riscos.

Não devemos confundir a falta de romantismo com falta de doçura, de afeto, de lealdade, penso que são coisas distintas."


PS: definição chupinhada descaradamente do Orkut, de um post desse rapaz aqui.

4 comentários:

Tio Xavier disse...

Se isso for amor, sempre te nunca te amei. Sorry.

Menina Crescida disse...

Como dizia o poeta (háááá) "o amor é uma dor"... E tenho dito, rs!
Tô de endereço novo, espero que vc venha conhecer meu blog novo e que atualize o meu link ai... Bjus

http://meninacrescida.blogspot.com/

Gabriela Iscariotes disse...

Sempre ou nunca, Tio? Num intindi...

E Menina Crescida, pode deixar que chegando em casa eu troco o endereço.

Senhor Lancaster disse...

Amor é para os fracos e maricas, Gabriela.
Conosco, o que rola é lascívia, volúpia e sexo.
Sexo selvagem, sem culpa, cheio de alegrias e coberto do caldo lúbrico da paixão!
O resto é conversa pra enrolar menininhas virgens e que, em breve, estarão em nossa legião de despudorados!