sábado, maio 13, 2006

Falta de graça

Lendo o post aí debaixo (e ouvindo os mp3s do Costinha linkados), andei pensando numa coisa: faz muito tempo, muito tempo mesmo, que não vejo um programa de humor realmente engraçado. Acham que estou fazendo muito drama? Vejamos então:

Casseta e Planeta:

Esse aí perdeu a graça já faz um bom tempo (pelos meus cálculos, desde que mudei para Belo Horizonte. Ou seja, em 2001). O programa dos caras se resume a duas coisas, apenas: paródias de novelas da Globo e no Seu Creisson (que nunca achei engraçado, diga-se de passagem). Ah, e tem uma mulherada mostrando as carnes também, que talvez ajudem a dar alguma audiência. Como sou hetero convicta acaba não fazendo a menor diferença pra mim.

Zorra Total:
(carinhosamente apelidado pela minha irmã de “Porra Total”)


Me digam: isso aqui já chegou a ter graça alguma vez? Alguém já deu risada pra valer com essa merda? Acho que só meu avô assiste, por dois motivos: primeiro, ele deve se sentir esperto por sempre saber o final de todas as piadas; e segundo, pelas mulheres peladas, sempre presentes.

A Praça é Nossa:

Vai ver foi até engraçado no início, mas não nas minhas lembranças. Tá, eu confesso que até dava risada do Golias vestido de Mestre e de uma ou outra bobagem, mas eu tinha 14 anos de idade na época! E o comentário acima sobre meu avô também vale aqui.

Pânico na TV:

Cheguei a achar graça em alguns escrachos, nos primórdios do programa. Mas depois fiquei com a impressão de que a única função daquilo lá é mostrar os dotes avantajados da Sabrina Sato e das outras moçoilas do palco. Além disso, não curto muito o estilo JackAss de humor, do tipo alguém-tem-que-se-foder-legal-pra-gente-produzir-riso. E os caras não são tão "neutros" assim como dizem: eles deixaram a Paris Hilton escapar ilesa (para não atrapalhar as chances da Lucianta Gimenez entrevistar a a vagabinha-mor). Depois dessa, qualquer tesão que eu tivesse por eles foi todo embora.

"A Grande Família", "A Diarista" e outros do tipo:

Podem até ser engraçados e competentes naquilo que se prestam (o primeiro é, o segundo é meia-boca), mas considero-os mais como seriados que como programas de humor.

A coisa está realmente feia. Pior que nem a locadora me salva nessas horas, já que não costumo achar nada na seção de comédias que não seja humor escatológico ou torta-na-cara (dá pra acreditar que eles acham que um personagem tomar um tombo e se estatelar de bunda no chão é realmente engraçado? Argh!).

E um "PS" antes que me chamem de implicona ou chata de galocha: deu pra reparar que todo programa humorístico apela pra mulher pelada, isso é óbvio pra qualquer um que saiba ler (e pra quem não sabe, também). Não sou pudica e não tenho NADA contra mulher pelada, quero esclarecer. Mas se a única coisa que o programa tem de interessante é mulher pelada, acho que alguma coisa está errada.

7 comentários:

saudoso disse...

Querida Gabi...
discordo de vc..
acho q a diarista tem humor bem bacana...
engraçado, divertido, inverte todos os esteriotipos de porras totais...
Além de colocar uma profissão de excluídas como centro das atençõe..
bjosss..

Lena** disse...

Oi. Entrei no seu blog atraves do blog da Ana Paula. Concordo em relacao aos programas humoristicos. Tanto eh que nem os assisto. Ultimamente tenho visto Minha Nada Mole Vida, somente por uma pequena aproximacao ironica do programa com a atividade "jornalistica". Um grande beijo!

Ana Paula disse...

Fora o gênero "comédia romântica" sabe akeles filminhos água com açúcar, que se tinham alguma pretensão de serem engraçados, a intenção nem saiu do papel? Já vi vááááááários desses e nunca ri de nada...

Tio Xavier disse...

Ainda sou pela simplicidade do Chaves.

Senhor Lancaster disse...

Chaves não é simples: é retardado!

Se você tem TV por assinatura, assista "My Wife And Kids", "Scrubs" e "Whose Line Is It Anyway".
Eu gosto, eu curto, eu se me mijo de rir e recomendo!

Gabriela Iscariotes disse...

Infelizmente não tenho TV por assinatura.

Posso ser uma chata de galocha, mas também não entendo o que o povo tanto vê no Chaves (e porque raios o povo cult pegou o Seu Madruga pra ídolo).

Então o que eu gosto, no quesito humor? Bem, o tópico é justamente sobre a falta de programas engraçados bacanas. Ultimamente eu assistia A Grande Família, e rachava de rir: o seriado tem uma caracterização de de subúrbio perfeita, embora eu ache que ele perdeu grande parte da graça com a saída do Seu Flor (resultado da morte do Rogério Cardoso).

E sou grande fã do Monthy Pithon: mijo de rir com A Vida de Brian e O Sentido da Vida. Pena que o grupo acabou faz tempos e não tem mais material dos caras...

kamen rider disse...

seu madruga é o simbolo maior do homem do terceiro mundo.