terça-feira, outubro 07, 2008

Festa à fantasia, Angu se foi, prova e dias beeem atarefados

Acabei não dando as caras no blog na semana passada para falar mais do PSP, mas aconteceu bastante coisa, uma atrás da outra, aí a postagem ficou em segundo plano.

Primeiro, festa à fantasia na sexta-feira à noite, na semana passada. O meu aplique de cabelo improvisado para fazer a Amy Winehouse deu certíssimo, apesar de ter ficado bem pesado, e a roupa e a maquiagem também ficaram legais (apesar de não ter conseguido fazer dieta líquida ou algo do tipo pra ficar mais magra). A interpretação também ficou ótima, pelo menos pelo feedback que senti durante a festa, devo ter encarnado a inglesa doida mesmo. A única coisa ruim é que até hoje não consegui uma mísera foto minha fantasiada. Não tinha máquina, já vasculhei o orkut de amigos que estiveram lá e não achei nadica de nada. Se alguém que estiver lendo esteve na festa e sabe como eu posso arrumar uma foto, por favor, entre em contato.

No domingo à noite eu ainda estava empolgada com meu brinquedo novo quando descobri que o meu hamster, o Angu, havia morrido. Digo "descobri" porque não vi o bichinho ativo durante o fim de semana, só cuidei de abastecer a gaiola com água e comida, e aquele foi o horário que resolvi dar um tempo na jogatina e cutucar o danado. Ele não se mexeu e eu constatei o pior.


Ele não devia ser muito novinho, já veio pra mim no tamanho que ele tinha (e o do meu namorado veio do tamanho de uma azeitona). O que me deixa feliz é que pelo visto ele morreu tranquilo, não teve caganeira, não pegou gripe, não estava sangrando ou com tumor. Menos mal.

Pensei bastante e acabei resolvendo adotar outro, mas queria um menorzinho, pra eu ver crescendo. Achei um numa loja perto de casa e comprei. Só que o bicho é bravo. MUITO bravo! Depois que eu pus na gaiola, pus a mão lá dentro uma vez e o deixei cheirar. Já melhorou bastante, mas nem me deixa pegá-lo, foge de mim e vez ou outra rosna. E o Angu era tão manso, tanto que às vezes eu abusava.

(o rosnado dele é uma piada à parte. Alguém já viu uns ambulantes jogando duas pedrinhas cinza pro alto, que fazem um barulho estranho e eles costumam chamar de "cigarra chinesa"? O rosnado do bicho lembra muito aquele barulho)

Nessa sexta eu tive a infelicidade de perder o celular. Não sei se foi roubado ou se foi perda mesmo, mas como o bolso da minha mochila é meio frouxo e eu desci do ônibus falando com o meu pai no celular e guardei o danado às pressas, pode ter sido cagada minha. Tentei ligar pra ele e dava caixa postal, então alguém achou e já desligou pra ficar com ele, ou um ônibus passou em cima. Só lamento ter perdido uma foto mongol que tirei com um poster do 300, que nunca passei pro PC por falta do maldito cabo de transferência.

Hoje fui numa das lojas da Vivo pra comprar um aparelho e um chip novos, e o lugar estava uma bagunça. A loja propriamente dita está em reforma, então a turma está trabalhando num cubículo (bem arrumadinho, por sinal), o atendimento estava mais demorado, e só no tempo que fiquei lá ouvi umas três reclamações e um barraco. O tempo passou rapidinho por causa do PSP, e na minha vez fui muito bem atendida e saí de lá satisfeita porque achei um aparelho do jeito que eu queria e com preço legal. Ou seja, coleguinhas e amigos, me ajudem a preencher a minha agenda de novo, já que eu não tinha backup da antiga e a própria agenda do bichinho me ajudou a não decorar vários números (nem o do namorado eu sei de cor, vê se pode). Só lamentei a loja não ter banheiro, porque eu estava morrendo de vontade de fazer xixi e tive que segurar até achar um (bendito McDonalds).


E por falar nisso, foi onde eu vi duas das criaturas mais nojentas da minha vida. Eram duas garotas novas, super maquiadas e bem magras, tipo top model, daquelas que sempre fazem algum cretino soltar a manjadíssima frase "não sei porque essa mulherada quer emagrecer tanto, hômi gosta é de ter carne pra pegar". Mas desconfio que não eram porque estavam com umas roupinhas bem sem personalidade (a.k.a. short jeans e camisetas de malha largona, dessas que toda vítima de moda usa) e oi, estamos em Belo Horizonte e não em São Paulo. Vi que as duas dispensaram o rapaz que preenchia pedidos na fila, falaram com a caixa com uma má vontade dos diabos e enquanto esperavam (e não esperaram nem 2 minutos) ficaram de cara amarrada e reclamando que "não podiam esperar coisa melhor dali mesmo". Não deu pra saber se falavam do McDonald´s ou de outra coisa. Uma delas ainda me olhou e começou a medir de cima a baixo, mas sabe-se lá o que a deteve e ela desviou o olhar. No final pegaram o lanche com cara de cu e foram comer.

Pr que tanto azedume, meu Deus? Tinha alguém obrigando as duas a comer ali? Eu não vi, e duvido que tivesse, até porque quando alguém te obriga a comer costuma ser coisas saudáveis, e não porcaria.

Outra coisa que me roubou tempo foi que fiquei estudando pra uma prova que rolou na quinta-feira. Desde o segundo período que eu não tinha provas, mas felizmente os textos de apoio não eram chatos como aqueles (os do Argan me descem tão bem quanto meio quilo de paçoca, não tem jeito).

Por fim, eu ia falar um pouco mais do PSP nesse tópico e da minha esperiência que agora é de bem mais que uma semana, mas esse ficou meio compridinho. Fica pra próxima, que não deve demorar. Tem também um novo link ali ao lado, o Mind Your Step. Entrei a partir de um comentário em outro blog e dei umas boas risadas. Vale a visita.

2 comentários:

Ana. disse...

Pô Gabi arruma uma foto de Amy Winehouse ai por favorrrrrrrrrrr! Fiquei curiosíssima!

Bloody Mary disse...

Oi Gabriela!

Obrigada pela menção, fico lisonjeada...

Quanto às magrelas do Méqui, qual é a graça de colocar um McShit com fritas na barriga se eles vão voltar goela acima, no mesmo banheiro que vc usou como alívio???