terça-feira, dezembro 06, 2005

Alguém aí me arruma?

Semana passada vi a última edição da revista Sexy mas bancas, quando uma coisa na capa me chamou a atenção e fiquei com a maior vontade de abrir pra conferir. Não, não foi a Marissol Ribeiro (lesbian chic é o cacete), mas uma entrevista com o Lobão. Tudo bem que esse assunto de jabá já enjoou um pouco, mas gosto das entrevistas dele.

Como eu não conheço ninguem que compra a revista (ainda mais em tempos de páginas escaneadas na Internet), resolvi caçar a tal entrevista no site. Entrei lá (depois de parar num site de sacanagem lascada por engano), procurei o link de "matérias" e cliquei. Deu server too busy. Tentei umas vinte vezes, e sempre a mesma mensagem. E eu não queria nem ver foto de mulher pelada, só queria ler a porra da entrevista!
(essa área do site deve ser a mais vazia, mesmo dentro da parte de "matérias": esse mês publicaram uma sobre "como arrumar uma amante", que deve estar bem mais badalada. Ainda assim acabo prejudicada pelos punheteiros de plantão)


Bem, eu duvido que alguém vá atender, mas mesmo assim eu peço: alguma alma boa tem a entrevista aí pra me arrumar? Talvez alguém que seja assinante do site ou da revista, ou que tenha se cansado de escanear fotos de mulheres peladas e tenha resolvido escanear outras partes da revista... Tentar não custa nada.

3 comentários:

Farofa disse...

Recomendo que peça essa matéria no site do Rapadura Açucarada(de scans de HQ), já que eles tem uma verdadeira devoção sexual por um scanner... Sendo você uma mulher, creio que eles farão esse serviço o mais rápido possível, mesmo que tenham que comprar a revista^_^!

Senhor Lancaster disse...

Entrevista com o Lobão???
Porra, tanta gente melhor e você vai justo no maior maconheiro, drogado e babaca do rock nacional!

Me desapontas...

Gabriela Iscariotes disse...

Melhor ler entrevista do Lobão que dos caras do Jota Quest ou do Detonatas. Li uma dele na Playboy uns dois anos atrás e mijei de rir.

E admito que o cara pode ser babaca e arrogante muitas vezes, mas fala umas coisas bem coerentes. Sei lá, gosto do que ele diz.